UBE Blogs

UBE Blogs

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

O sacerdócio de Melquisedeque e o sumossacerdócio de Cristo

por: José Augusto de Oliveira Maia
23.01.2014
O texto abaixo é um estudo apresentado na Igreja Batista da Lapa, em São Paulo, na Escola Dominical em 28.10.2012.
TEXTO BASE: HEBREUS 4:14 – 7:22
O OBJETIVO DESTE TEXTO É APRESENTAR DE FORMA SUSCINTA A RELAÇÃO ENTRE O SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE E O SUMO SACERDÓCIO DE CRISTO, CONFORME DESENVOLVIDO PELO AUTOR DA EPÍSTOLA AOS HEBREUS NO TEXTO BASE.
INTRODUÇÃO: A FUNÇÃO DE SACERDOTE
TENDO POR PRINCÍPIO QUE ESTAMOS TRATANDO DA FÉ CRISTÃ, CUJA BASE É A BÍBLIA, A INERRANTE PALAVRA DE DEUS, FALAMOS AQUI DO SACERDÓCIO INSTITUIDO POR DEUS NO ANTIGO TESTAMENTO.
A PARTIR DO MOMENTO EM QUE DEUS DÁ AO POVO DE ISRAEL A LEI, ATRAVÉS DO MINISTÉRIO DE MOISÉS (VEJA O LIVRO DE ÊXODO, ESPECIALMENTE OS CAPÍTULOS 20 A 23), FICA ESTABELECIDO, DE FORMA PÚBLICA, O PADRÃO DE DEUS PARA O SER HUMANO; A LEI DEIXA EVIDENTE A INCAPACIDADE HUMANA DE VIVER SEGUNDO O PADRÃO DE DEUS (ROMANOS 3:20).
POR ISSO TEMOS A FIGURA DO SACERDOTE, CUJA FUNÇÃO PRINCIPAL É INTERMEDIAR ENTRE O SER HUMANO, PECADOR PERDIDO, E DEUS, CUJA LEI É O PADRÃO; OS SACRIFÍCIOS OFERECIDOS PELOS PECADORES A DEUS DEVEM SER OBSERVADOS PELO SACERDOTE SE ESTÃO DE ACORDO COM AS DETERMINAÇÕES DA LEI (EX. LEVÍTICO 5:10).
AS EVIDÊNCIAS BÍBLICAS SOBRE O FATO DE A ALIANÇA ESTABELECIDA ATRAVÉS DA LEI SER INCOMPLETA
PODEMOS VERIFICAR QUE A ALIANÇA ESTABELECIDA ATRAVÉS DA LEI ERA INCOMPLETA PELOS SEGUINTES FATORES:
a.      OS SACRIFÍCIOS PREVISTOS PELOS PECADOS ERAM TODOS DE ANIMAIS IRRACIONAIS, QUE JAMAIS PODERIAM SUBSTITUIR PLENAMENTE O SER HUMANO, FEITO À IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, EM SEU RELACIONAMENTO COM O CRIADOR; ALÉM DISSO, NÃO HAVIA VOLUNTARIEDADE DA PARTE DO ANIMAL; POR ISSO, ESTES SACRIFÍCIOS ERAM INCAPAZES DE RESOLVER DEFINITIVAMENTE O PROBLEMA DO PECADO PRESENTE NA NATUREZA HUMANA (HEBREUS 10:1 – 4).
b.      OS SACERDOTES DA ANTIGA ALIANÇA TAMBÉM PRECISAVAM OFERECER SACRIFÍCIOS POR SEUS PECADOS, O QUE DEIXA CLARA SUA IMPERFEIÇÃO COMO SACERDOTES (LEVÍTICO 4:3; HEBREUS 9:7).
c.       A TEMPORARIEDADE DOS SACERDOTES DA ANTIGA ALIANÇA DEMONSTRAVA A TRANSITORIEDADE DELA, APONTANDO A NECESSIDADE DE UM SACERDÓCIO ETERNO, COM BASE EM UMA ALIANÇA TAMBÉM ETERNA (HEBREUS 7:23).
d.      AINDA DURANTE A VIGÊNCIA DA LEI, HOUVE A PREVISÃO DE UM SACERDÓCIO PERPÉTUO, NÃO SEGUNDO A ORDEM ARAÔNICA, PREVISTA NA LEI, MAS SEGUNDO UMA ORDEM ANTERIOR A LEI, A ORDEM DE MELQUISEDEQUE (SALMO 110:4).
e.      A EXISTÊNCIA DA PROMESSA DE UMA NOVA ALIANÇA, EM SUBSTITUIÇÃO À ALIANÇA CELEBRADA ATRAVÉS DE MOISÉS (JEREMIAS 31:31 – 34).
A PERFEIÇÃO DO SUMO SACERDÓCIO DE CRISTO
DA MESMA MANEIRA, PODEMOS OBSERVAR AS DEMONSTRAÇÕES DO TEXTO BÍBLICO
ACERCA DA PERFEIÇÃO DA OBRA DE CRISTO:
a.      O MINISTÉRIO TERRENO DE CRISTO, DESDE SEU NASCIMENTO ATÉ SUA RESSURREIÇÃO, CUMPRE A VONTADE DE DEUS (HEBREUS 10:8 – 10; SALMO 40:6 – 8; LUCAS 22:42; JOÃO 6:28, 29, 38 – 40).
b.      ESTABELECE UMA NOVA E MELHOR ALIANÇA, BASEADA EM PROMESSAS SUPERIORES (HEBREUS 8:6 – 12; JEREMIAS 31:31 – 34).
c.       CRISTO OFERECEU UM SACRIFÍCIO PERFEITO, PORTANTO, ETERNO (HEBREUS 9:13, 14).
d.      SENDO INTERMEDIÁRIO DE UMA ALIANÇA SUPERIOR, E OFERECENDO UM SACRIFÍCIO PERFEITO, CRISTO VENCE A MORTE E TORNA-SE UM SUMO SACERDOTE PERPÉTUO.
E O SACRIFÍCIO DOS QUE CREEM EM CRISTO SE MANIFESTA ATRAVÉS DO LOUVOR E GRATIDÃO A DEUS, SEMPRE POR MEIO DA PESSOA DE CRISTO, E NA PRÁTICA DA BENEFICIÊNCIA COM O PRÓXIMO (HEBREUS 13:15, 16; ISAÍAS 58:1 – 7).
A LIGAÇÃO APRESENTADA PELO AUTOR AOS HEBREUS ENTRE O SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE E O SUMO SACERDÓCIO DE CRISTO
EM HEBREUS 7:13 - 22, O AUTOR RESSALTA QUE CRISTO NÃO PERTENCIA A UMA LINHAGEM DE SACERDOTES DE ACORDO COM A ALIANÇA DA LEI (ERA DESCENDENTE DE JUDÁ, E NÃO DE LEVI); QUE ELE SE TORNOU SACERDOTE NÃO POR REGRAS DE LINHAGEM, “MAS SEGUNDO O PODER DE UMA VIDA INDESTRUTÍVEL”; E QUE SEU SACERDÓCIO ETERNO LHE FOI DADO EM JURAMENTO PELO PRÓPRIO DEUS.
MAS, AINDA ANTERIORMENTE, O AUTOR COMPARA ARÃO E CRISTO, MOSTRANDO A SUPERIORIDADE DO MINISTÉRIO DESTE ÚLTIMO, APONTANDO PARA A FIGURA DE MELQUISEDEQUE (HEBREUS 5:1 – 10); EM SEU MINISTÉRIO, JESUS OFERECEU ORAÇÕES E SÚPLICAS; SEU SOFRIMENTO O LEVOU A OBEDIÊNCIA, ISTO É, TOMAR PARA SI A VONTADE DE DEUS; E TENDO OBEDECIDO ATÉ O FIM, OU SEJA, CUMPRINDO TODA A VONTADE DE DEUS, “TORNOU-SE FONTE DE ETERNA SALVAÇÃO (...) SENDO DESIGNADO POR DEUS SUMO SACERDOTE, SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE”.
A BÍBLIA NÃO NOS DÁ MUITAS INFORMAÇÕES SOBRE A PESSOA DE MELQUISEDEQUE; MAS PODEMOS ENCONTRAR TRÊS ASPECTOS DE SEU SACERDÓCIO USADOS PELO AUTOR AOS HEBREUS PARA COMPARÁ-LO A CRISTO:
a.      ERA SACERDOTE DO DEUS ALTÍSSIMO (GÊNESIS 14:18; HEBREUS 7:1).
b.      NÃO SE FALA DE NENHUMA LINHAGEM SACERDOTAL A QUAL MELQUISEDEQUE PERTENCESSE (HEBREUS 7:3, 16).
c.       NÃO SE FALA DE NENHUMA SUCESSÃO SACERDOTAL DEPOIS DE MELQUISEDEQUE (HEBREUS 7:3; 23,24).
ASSIM, O SACERDÓCIO DE CRISTO SER SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE BASEIA-SE NO FATO DE SER UM SACERDÓCIO QUE NÃO APRESENTAVA UMA ORIGEM BASEADA EM LINHAGEM, POIS CRISTO TORNOU-SE UM SUMO SACERDOTE ETERNO, SEGUNDO O DESÍGNIO DO PRÓPRIO DEUS.

Clique no link abaixo e veja o lançamento do livro "A FÉ CRISTÃ - SUA HISTÓRIA E SEUS ENSINOS"

https://www.clubedeautores.com.br/book/181552--A_FE_CRISTA?topic=teologia#.V9g4Yh4rLIU

Acesse o link e assista ao vídeo "O pecado te ameaça à porta 2".

https://www.youtube.com/watch?v=9UTr0MVZbpQ
BIBLIOGRAFIA DESTE ESTUDO
ELWELL, Walter A. “Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã” – Tradução de Gordon Chown - Ed. Vida Nova – 1ª edição, reimpressão em 1 volume, 2009 – volume 3, pg. 327 – 330
GUTHRIE, Donald “Hebreus – introdução e comentário” - Tradução de Gordon Chown - Ed. Vida Nova – 1ª edição, 1984; reimpressão, 2011 – páginas 113 – 128; 141 - 156


quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Sobre o fundamento dos apóstolos e profetas



por: José Augusto de Oliveira Maia
08.01.2014


O texto abaixo é um estudo que foi ministrado na Igreja Batista da Lapa, em São Paulo, em 06 de maio de 2.012, dando abertura a uma série de estudos de apologia bíblica.


TEXTO BASE: II PEDRO 1:16-21

EM NOSSO TEXTO BASE, PEDRO RESSALTA QUE SUA PREGAÇÃO DO EVANGELHO NÃO SE BASEAVA EM ESTÓRIAS INVENTADAS, MAS ERA FRUTO DE UM TESTEMUNHO PESSOAL DA GLÓRIA DE DEUS, QUE ELE VIU MANIFESTADA EM CRISTO; NESTE PONTO, O APÓSTOLO REFERE-SE À PASSAGEM NO MONTE DA TRANSFIGURAÇÃO (MATEUS 17:1-8), QUANDO ELE, JOÃO E TIAGO VIRAM JESUS TRANSFIGURADO, E MOISÉS E ELIAS APARECERAM.
ESTA EXPERIÊNCIA LEVOU O APÓSTOLO A UMA FÉ AINDA MAIOR NAS ESCRITURAS, ESPECIALMENTE NAS PROFECIAS ACERCA DA VINDA DE CRISTO, VENDO EM JESUS O CUMPRIMENTO DESTAS PROFECIAS; PEDRO ENTÃO RESSALTA A INSPIRAÇÃO E AUTORIDADE DIVINAS DAS ESCRITURAS, QUE PARA ELES, CRISTÃOS DO 1º SÉCULO, ERAM O ANTIGO TESTAMENTO.
A PARTIR DO CAPÍTULO 2, PEDRO ADVERTE CONTRA AQUELES QUE DISTORCEM A VERDADE POR MOTIVOS GANANCIOSOS, INVENTANDO ESTÓRIAS E DESVIANDO OS INCAUTOS DO CAMINHO DE DEUS; A DESTRUIÇÃO DESTES HEREGES É COMPARADA COM OUTROS EVENTOS, COMO OS ANJOS QUE SE REBELARAM CONTRA DEUS (V. 4), O DILÚVIO (V. 5) E SODOMA E GOMORRA (V. 6).
JÁ NO CAPÍTULO 3:1 - 13, PEDRO EXORTA SEUS LEITORES A RECORDAREM AS PALAVRAS DOS PROFETAS, DO SENHOR JESUS E DOS APÓSTOLOS; CONTRA AQUELES QUE QUESTIONAM O CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS DE DEUS, ESPECIALMENTE QUANTO AO JUÍZO FINAL, PEDRO DESTACA O QUE ELES DIZEM, QUE “DESDE QUE OS ANTEPASSADOS MORRERAM, TUDO CONTNUA COMO DESDE O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO”, E TRAÇA UM PARALELO INTERESSANTE COM O DILÚVIO; NA ÉPOCA DO DILÚVIO, O MUNDO TAMBÉM JÁ EXISTIA HÁ MUITO TEMPO, CERCA DE 1.600 ANOS A PARTIR DA CRIAÇÃO DE ADÃO, E NEM POR ISSO, DEUS DEIXOU DE DESTRUIR A HUMANIDADE REBELDE; TUDO PARECIA TÃO ESTÁVEL, MAS O CASTIGO VEIO DA MESMA MANEIRA. CONSIDERANDO ISTO, O APÓSTOLO ADVERTE QUE DEUS NÃO ESTÁ LIMITADO AO TEMPO COMO NÓS, E QUE SUA PACIÊNCIA DEMONSTRA CLARAMENTE SEU DESEJO DE QUE TODOS VENHAM A ARREPENDER-SE; MAS A CERTEZA ACERCA DAS ESCRITURAS DEVE SER UM ESTÍMULO À VIDA DE PIEDADE, EM PREPARAÇÃO PARA O JUÍZO QUE DEUS TRARÁ SOBRE SUA CRIAÇÃO.
E DOS VERSOS 14 – 18, PEDRO CITA AS CARTAS DE PAULO, NAS QUAIS O OUTRO APÓSTOLO DEFENDE OS MESMOS PRINCÍPIOS; DESTA FORMA, PEDRO DEFENDE A MESMA AUTORIDADE DAS EPÍSTOLAS PAULINAS QUE AS DEMAIS ESCRITURAS, E PREVÊ O MESMO CASTIGO PARA AQUELES QUE DISTORCEM E DESACREDITAM TANTO UMAS QUANTO AS OUTRAS, AOS QUAIS CHAMA DE IGNORANTES E INSTÁVEIS; PEDRO CONCLUI SUA CARTA DIZENDO QUE, AQUELES QUE SABEM ESTAS COISAS, DEVEM SE GUARDAR PARA NÃO SEREM LEVADOS PELO ERRO DESTES IMORAIS, PERDEREM A FIRMEZA E CAIREM; NOSSA ARMA NESTA LUTA É O CRESCIMENTO NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO DE CRISTO.
APLICAÇÃO
NÃO É INCOMUM, NOS DIAS DE HOJE, ENCONTRARMOS PESSOAS QUE, COMO NO TEMPO DOS APÓSTOLOS, DESDENHAM DAS ESCRITURAS; DE CERTA FORMA, SURPREENDE-NOS A PRECISÃO COMO, A SEMELHANÇA DO QUE ACONTECIA NO PASSADO, HOJE SE CUMPRE O QUE O APÓSTOLO PAULO PREVIU HÁ QUASE DOIS MIL ANOS EM SUA 2ª EPÍSTOLA A TIMÓTEO, 3:1 – 4:4; A DESTRUIÇÃO DESTES, COMO PEDRO DISSE, JÁ HÁ MUITO TEMPO ESTÁ GUARDADA (2ª PEDRO 2:3), E MAIS DO QUE NUNCA, NÓS DEVEMOS ESTAR ATENTOS PARA NÃO SERMOS LEVADOS PELO ENGANO DESTES.
A ORIGEM DAS ESCRITURAS
COMO OS CRISTÃOS DO 1º SÉCULO USAVAM AS ESCRITURAS DO ANTIGO TESTAMENTO EM SUA LITURGIA E ADORAÇÃO, TENDO-AS HERDADO DO JUDAÍSMO COMO PALAVRA DE DEUS, VAMOS NOS CONCENTRAR AQUI NA FORMAÇÃO DO NOVO TESTAMENTO.
AINDA NO 1º SÉCULO, E MAIS INTENSAMENTE NO 2º SÉCULO, CONFORME O APÓSTOLO PEDRO PREVIRA (2ª PEDRO 2:1), VÁRIAS HERESIAS COMEÇARAM A PENETRAR ENTRE OS CRISTÃOS, E AMEAÇAVAM AFASTAR OS DISCÍPULOS DO CAMINHO DA FÉ; SEM ENTRAR EM MUITOS DETALHES AQUI, TEMOS ALGUNS EXEMPLOS DESTAS HERESIAS, COMO O GNOSTICISMO, O EBIONISMO, O MONTANISMO, O MONARQIANISMO, O MANIQUEÍSMO E O NEOPLATONISMO. PARA COMBATER ESTAS HERESIAS, E DEFENDER O FUNDAMENTO BÍBLICO E DOUTRINÁRIO DA MENSAGEM DO EVANGELHO E DA FÉ CRISTÃ, OS LÍDERES DA IGREJA COMEÇARAM A PREOCUPAR-SE EM REUNIR UM CONJUNTO DE ESCRITOS QUE PUDESSEM REFLETIR DE FORMA CLARA E FIEL A DOUTRINA RECEBIDA DOS APÓSTOLOS, E COMBATER OS FALSOS ENSINOS; PARA DEFINIR QUAIS TEXTOS SERIAM ACEITOS E QUAIS SERIAM REJEITADOS, ALGUNS CRITÉRIOS FORAM ADOTADOS:

a) SEGURANÇA QUANTO À AUTORIA APOSTÓLICA DO TEXTO, OU DE ALGUÉM MUITO PRÓXIMO DOS APÓSTOLOS

b) RECONHECIMENTO E ACEITAÇÃO DO TEXTO PELA COMUNIDADE CRISTÃ EM GERAL

c) COERÊNCIA DOS TEXTOS COM AS ESCRITURAS, COM O ENSINO APOSTÓLICO E ENTRE SI 
SERVIU COMO REFERÊNCIA DE AUTORIDADE NO RECONHECIMENTO DESTES TEXTOS O PARECER DE HOMENS CHAMADOS DE PAIS APOSTÓLICOS, QUE NO 2º SÉCULO, ATRAVÉS DE SEUS ESCRITOS, PUDERAM VALIDAR AQUELES TEXTOS DOS EVANGELHOS E DAS EPÍSTOLAS QUE CIRCULAVAM ENTRE AS COMUNIDADES CRISTÃS; FORAM HOMENS COMO CLEMENTE DE ROMA, INÁCIO DE ANTIOQUIA E POLICARPO DE ESMIRNA, BISPOS DE SUAS COMUNIDADES, E QUE HAVIAM CONVIVIDO COM OS APÓSTOLOS.
JÁ NO 3º SÉCULO, UM TEÓLOGO DA IGREJA DE ALEXANDRIA CHAMADO ORÍGENES, PESQUISOU ENTRE AS COMUNIDADES CRISTÃS OS TEXTOS QUE ERAM USADOS, E LISTOU OS MAIS ACEITOS.
NO 4º SÉCULO, EUSÉBIO, BISPO DE CESARÉIA, MONTOU UMA LISTA, ONDE FIGURAVAM BAISCAMENTE OS MESMOS TEXTOS DA LISTA DE ORÍGENES; NO ANO 367, O BISPO ATANÁSIO, DE ALEXANDRIA, EM SUA “CARTA DE PÁSCOA”, LISTOU OS 27 LIVROS QUE HOJE COMPÕEM O NOVO TESTAMENTO.
NO ANO 419, UM CONCÍLIO DE BISPOS REUNIDO NA CIDADE DE CARTAGO, NORTE DA ÁFRICA, APROVOU DEFINITIVAMENTE A LISTA DE ATANÁSIO.
PODEMOS ASSIM PERCEBER CLARAMENTE QUE NÃO FOI DE UMA HORA PARA OUTRA QUE SE DEFINIU O CONTEÚDO DO NOVO TESTAMENTO, MAS ATRAVÉS DE UM LONGO E CUIDADOSO PROCESSO ESTE CONTEÚDO CHEGOU ÀS NOSSAS MÃOS.

Clique no link abaixo e veja o lançamento do livro "A FÉ CRISTÃ - SUA HISTÓRIA E SEUS ENSINOS"

https://www.clubedeautores.com.br/book/181552--A_FE_CRISTA?topic=teologia#.V9g4Yh4rLIU

Acesse o link e assista ao vídeo "O pecado te ameaça à porta 2".

https://www.youtube.com/watch?v=9UTr0MVZbpQ